Liderança feminina na tecnologia, com Tatiana Villela

Liderança feminina na tecnologia, com Tatiana Villela

Neste artigo, nossa coordenadora de marketing Tatiana Villela fala mais sobre os desafios da liderança feminina no setor de tecnologia, compartilha dicas e aponta caminhos que podem encorajar mulheres a seguirem carreira na área. Confira!

A Menu é uma startup que nasceu plural. Aqui, a gente abraça a diversidade e sabe que é no convívio com as diferenças que se cresce mais forte e empático. Não fazemos distinção de etnia, classe social, gênero ou sexualidade. Trabalhamos, diariamente, para construir uma nova realidade, não só no food service brasileiro, mas também no mercado de trabalho.

Apesar de algumas conquistas e barreiras vencidas, sabemos que ainda há muita luta e um longo caminho pela frente. Contamos com a presença feminina em nossas lideranças – algo (infelizmente!) ainda pouco comum na área de tecnologia – além de muitas cadeiras ocupadas por elas. Ainda assim, há espaço de sobra para o público feminino, que é, hoje, maioria nas universidades brasileiras.

#MenuComElas

Para tentar entender os desafios das mulheres no mundo da inovação e o que fazer para aumentar a participação delas, convidamos nossas colaboradoras para uma série: a #MenuComElas, que terá como estreante a nossa coordenadora de marketing Tatiana Vieira Villela.

Tati é bacharel em Desenho Industrial, com MBA em Marketing Digital. Ela iniciou a carreira na área de design da GM do Brasil e, ao longo de sua jornada, passou por agências de publicidade, atuando, também, em um partido político. Com perfil generalista e mão na massa, Tati é daquelas profissionais que estão sempre presentes, auxiliando e liderando o time em todas as tarefas.

Liderança feminina

Tornar-se uma líder ainda é desafiador em qualquer setor. Mas se tratando da área de tecnologia – dominada, historicamente, por homens – os obstáculos tendem a ser ainda maiores.

Quando questionada sobre as principais adversidades enfrentadas por mulheres gestoras em empresas do setor, Tati aponta a agilidade na tomada de decisões. Ao mesmo tempo, esse quesito também é, para a profissional, o que torna o trabalho tão prazeroso.

Apesar dos números do mercado brasileiro ainda não refletirem isso, nossa coordenadora de marketing se mostra otimista e acredita que os preconceitos que afrontavam as mulheres no passado estão diminuindo. Além disso, essa batalha, na visão dela, tem sido fortalecida por um importante aliado:

Acredito que estamos no caminho certo, ainda dando pequenos passos, mas a cada dia vejo mais homens ao nosso lado nessa luta.

Tati aposta na visibilidade e no reconhecimento para empoderar mulheres dentro das empresas e também toca em um ponto importante, ao destacar que somos todos capazes de exercer cargos de gestão.

Uma coisa que noto e que procuro sempre falar é que o caminho é não tentar imitar ou copiar o comportamento masculino. Nós, mulheres, temos valores muito completos e temos que procurar tirar o melhor deles todos os dias.

Compartilhando dicas e conselhos

Como forma de encorajar e incentivar aquelas que, assim como ela, têm interesse na área e querem seguir carreira, Tati compartilha dicas importantes. Então, anota aí:

  • Ter a visão do todo;
  • Buscar conhecimentos em outras áreas que não necessariamente estão ligadas ao seu trabalho direto;
  • Aproximar-se dos bons profissionais e bons modelos, e, paulatinamente, se afastar dos maus. Isso gera um círculo virtuoso que só traz coisas boas;
  • Esteja preparada! Estude, crie seus próprios cases e se conecte com outras pessoas de sua área;
  • Una suas características pessoais com suas competências, pois são essas que tornam você a profissional que é.

Nossa coordenadora também faz outra indicação valiosa: o curso de desenvolvimento de liderança feminina Springboard da Inspiring Girls, uma organização sem fins lucrativas que, desde 2016, vem atuando para ampliar os horizontes profissionais das meninas.  

O curso têm sido muito importante para meu crescimento profissional. Nele, são trabalhados temas como emponderamento feminino, comunicação não violenta, auto-confiança, propósito, sororidade, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *