Categories
Fique por dentro

Nova página do Sebrae reúne ações em prol dos pequenos

O que o Sebrae faz” apresenta iniciativas e destaca impacto das ações no fortalecimento do empreendedorismo no país. Continue aqui com a gente para conhecer mais sobre a nova página do Sebrae.

Desde o início da pandemia no Brasil, o Sebrae não tem poupado esforços para apoiar donos de micro e pequenos negócios no enfrentamento à crise. De lá pra cá, muitas iniciativas foram colocadas em prática pela instituição, como, por exemplo, o UP Digital Sebrae, programa que visa promover a transformação digital das empresas.

Para reunir, esclarecer e reforçar essas ações em favor dos empreendedores brasileiros, o Sebrae acaba de lançar a nova página O que o Sebrae Faz. Ao entrar no site, o usuário poderá conhecer melhor os projetos da instituição, que incluem ações de:

  • Disseminação da cultura empreendedora;
  • Incentivo à competitividade empresarial e setorial;
  • Estímulo à inovação e desenvolvimento sustentável;
  • Articulação de melhorias para acesso a crédito;
  • Fortalecimento do desenvolvimento territorial;
  • Promoção de inclusão social e produtiva por meio do empreendedorismo.

Além dos projetos, a página também traz alguns casos de sucesso, que podem servir de inspiração e motivação para quem já empreende ou quer empreender.

Portal Sebrae

O Portal Sebrae, que reúne informações e cursos voltados para pequenos empreendedores, também foi ampliado, possibilitando, assim, o acesso a todos os produtos e serviços.

De acordo com o Sebrae, a procura pelos cursos bateu um recorde histórico. Entre janeiro e junho, as incrições superaram a marca alcançada em todo o ano passado. Enquanto 1,1 milhão de empreendedores participaram dos cursos em 2019, o número de inscritos chegou à marca de 1,5 milhão de pessoas apenas nos primeiros seis meses de 2020.

Com a mudança repentina para os negócios, a grande maioria dos empreendedores inscritos, ainda segundo a instituição, querem aprender sobre como melhorar as vendas na internet com o conhecimento de Marketing Digital.

Categories
Gestão

Marmitas: dicas para empreendedores que querem investir

Além do delivery e do take out, as marmitas aparecem como uma alternativa acessível para que empreendedores do food service mantenham as vendas ativas e aumentem o faturamento de seus negócios. Continue aqui com a gente para conferir dados e dicas sobre o mercado.

Neste momento, empreendedores do food service dividem as atenções entre dois pontos cruciais. De um lado, a luta pela saúde e segurança de todos. Do outro, a necessidade de retomar as operações por completo, na esperança do aumento do faturamento e, dessa forma, a manutenção dos empregos e sobrevivência do negócio.

Diante do cenário, donos de bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes e tantos outros estabelecimentos têm se reinventado. Muitos apostaram no delivery e em uma divulgação reforçada na internet como alternativas para manter as vendas. Dois aliados que já foram pautas de artigos aqui no nosso blog.

Hoje, a gente vai de falar de outra solução que pode somar forças a essas ações: a produção de marmitas ou refeições embaladas.

Mercado

De acordo com dados do Ministério da Economia, nos últimos cinco anos, o número de empresários do ramo de alimentação para consumo domiciliar (que corresponde às marmitas) cresceu mais de 130% no país, passando de 102,1 mil, em 2014 para 239,8 mil no ano passado.

Bons números que, além de confirmarem a importância da atividade, também indicam um movimento natural do mercado, que busca desenvolver novos modelos de negócio que respondam à demanda de um consumidor cada vez mais exigente e seletivo, que busca praticidade, sobretudo quando se trata de alimentação.

Pandemia

Frescas ou congeladas, a procura por esse tipo de refeição já estava em alta antes da pandemia.

Agora, momento em que as pessoas podem ainda não se sentirem seguras a ir aos restaurantes ou mesmo não querem frequentar os estabelecimentos, investir nas marmitas pode ser uma boa opção para você, comerciante.

Além disso, mesmo em home office, muitos não encontram tempo para cozinhar, já que precisam trabalhar, dar atenção aos filhos e cuidar da casa ao mesmo tempo. Mais um motivo para isso.

Dicas para quem quer investir em marmitas

Reunimos algumas dicas e práticas simples para quem quer entrar no mercado ou já está trabalhando no segmento de marmitas. Confira!

Defina seu público

Não é novidade: empreendedores do food service precisam estar atentos às novas tendências do setor. As principais delas são a valorização da origem do produto e de ingredientes regionais brasileiros, além do aumento da sustentabilidade do negócio a partir do banimento do plástico, oferta de embalagens sustentáveis e eliminação de qualquer desperdício. Existem também diferentes necessidades e restrições alimentares.

Por isso, é importante que seu negócio deve defina um público e explore características dele para contemplá-lo.

Você pode, por exemplo, oferecer um cardápio clássico, com pratos tradicionais que podem agradar muitos consumidores e custam menos para serem preparados, ou seguir uma linha mais saudável. Muitos consumidores têm apostados nas chamadas marmitas fitness para garantir a manutenção da dieta.

Outra opção é focar no público vegano, que vem ganhando muitos adeptos nos últimos anos. Ou, ainda, investir em refeições destinadas aos que têm restrição alimentar.

Opções não faltam, basta apenas definir o seu.

Regularize-se

Alimentos processados só podem ser comercializados de acordo com as regras da Vigilância Sanitária. Por isso, regularize-se.

Cuide do ambiente

Para fidelizar clientes, confiança é fundamental. Principalmente, quando se trata de comida. E limpeza tornou-se ainda mais importante com a chegada do novo coronavírus. Por isso, tome todos os cuidados recomendados pelos órgãos da saúde. Mantenha o ambiente limpo e arejado.

Conte com fornecedores confiáveis

Facilidade e comodidade: duas palavras que devem nortear a sua relação com seu principal fornecedor, principalmente em tempos de pandemia. É importante que ele tenha um bom serviço de entregas, que possa te atender rapidamente. A Menu, por exemplo, acaba de lançar a Menu Box, que faz entregas em até 24 horas. Além disso, reúne uma grande variedade de produtos em um único lugar e aceita diferentes formas de pagamento.

Atente-se aos feedbacks

Uma dica que vale para qualquer estabelecimento: produtos e serviços podem sempre ser aperfeiçoados. E a opinião do consumidor pode revelar ótimas pistas sobre o que melhorar.

Categories
Fique por dentro

Nova linha de crédito para pequenos comerciantes

A nova linha de crédito beneficia desde pequenos comerciantes a empresas com faturamento de até R$ 300 milhões. O Banco Central reduziu as exigências que as instituições financeiras podem fazer antes de emprestar o dinheiro. Confira mais detalhes!

Notícia boa para comerciantes com faturamento anual de até R$ 300 milhões. Em mais uma tentativa de fazer o dinheiro chegar aos pequenos empreendedores brasileiros, o Governo criou o programa de Capital de Giro para Preservação de Empresas (CGPE). 

De acordo com a Medida Provisória 992, que institui a nova ferramenta, os recursos sairão de bancos e outras instituições financeiras que aderirem ao CGPE. O texto também deixa claro que o novo programa não contará com recursos públicos.

As linhas de crédito destinada aos pequenos comerciantes poderão ser contratadas até 31 de dezembro deste ano. No entanto, para que os bancos possam começar a ofertar o crédito, ainda é preciso haver regulamentação pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

De acordo com o Banco Central (BC), a estimativa é que o novo programa tenha potencial para aumentar a concessão de crédito para microempresas e empresas de pequeno e médio porte em R$ 120 bilhões.

Ainda segundo o Banco Central, o novo programa

complementa e auxilia as medidas anteriores de combate aos efeitos econômicos do covid-19, gerando, assim, novos estímulos de acesso ao crédito às empresas com faturamento até R$ 300 milhões.

A despeito da edição de diversas medidas para combater os efeitos da covid-19 na economia real, o canal de crédito começou a perder força recentemente, afetando principalmente microempresas e empresas de pequeno e médio porte, acrescentou o BC.

Facilitando acesso ao crédito

Para facilitar o acesso ao crédito pelos pequenos comerciantes, o Banco Central reduziu exigências impostas pelas instituições financeiras antes de emprestar o dinheiro.

Os empreendedores não terão de apresentar certidões de quitação de débitos com o INSS, por exemplo, para ter acesso ao crédito. O mesmo bem do empresário pode ser dado como garantia para mais de uma operação de crédito. Quem tem um imóvel financiado pode ir ao banco e tomar emprestada a parte do valor da dívida que já pagou.

Além disso,  o governo vai permitir que os bancos reduzam, no pagamento do Imposto de Renda e da CSLL, parte das perdas que vierem a ter com os empréstimos.

Tramitação

A medida provisória, publicada no Diário Oficial do último dia 16 de julho, poderá receber emendas de deputados e senadores até hoje, segunda-feira, dia 20. Depois, a MP será analisada no Plenário da Câmara, conforme o rito sumários de tramitação definido pelo Congresso Nacional durante o período de calamidade pública.

Categories
Gestão

10 filmes sobre empreendedorismo

Separamos aqui uma lista de filmes sobre empreendedorismo que trazem grandes aprendizados e lições valiosas para quem busca sucesso e crescimento nessa jornada desafiadora, mas muito prazerosa. Então, prepara a pipoca e vem com a gente!

1. À procura da felicidade

Sonhos, lutas e muito trabalho. A história de À Procura da Felicidade, lançado em 2006, é inspirada na vida de Chris Gardner, um ex-vendedor de São Francisco que conseguiu se tornar um milionário corretor das bolsas de valores.

Abandonado pela esposa e com um filho para cuidar, Chris – interpretado por Will Smith, indicado ao Oscar e ao Globo de ouro por sua atuação – se viu falido por diversas vezes e, por isso, teve de sair às ruas para encontrar sustento.

Ao longo do filme, você acompanha essa batalha do protagonista para conquistar um emprego e melhores condições de vida. Apostando em crescer dentro de uma corretora de ações, Chris Gardner passa por períodos em abrigos, estações de trem e banheiros após ser despejado, mas sem perder a esperança de alcançar seus objetivos.

O filme é uma lição de vida e Chris, um exemplo de empenho, determinação, criatividade e resiliência frente às adversidades dos negócios e da vida.

Em entrevista ao  InfoMoney, Gardner – hoje um grande empresário e palestrante motivacional – revelou o segredo do sucesso:

O segredo para mim foi estar mais perto do dinheiro que os outros caras. E isso significa que uma transação, uma venda ou uma compra, não poderia acontecer sem que eu fizesse parte do processo.

filmes empreendedorismo: a procura da felicidade

2. Coco antes de Chanel

Nesse longa, você vai conhecer a história de Coco Chanel, a estilista famosa que revolucionou o mundo da moda, abolindo os vestidos armados em favor de um jeito prático e confortável de se vestir. Para isso, adaptou muitas peças que, até então, eram consideradas masculinas.

Para alcançar o sucesso, Coco enfrentou muitos obstáculos, como a pobreza extrema, além dos costumes de sua época. Um filme inspirador, especialmente para mulheres empreendedoras, que fala de coragem, perseverança e determinação.

3. O Lobo de Wall Street

O Lobo de Wall Street é baseado na história real de Jordan Belfort, desde o seu primeiro dia no distrito financeiro de NY, em 1987, até sua explosiva ascensão no início dos anos 90 com a fraudulenta Stratton Oakmont.

A vida de Jordan, interpretado por Leonardo DiCaprio, pode contribuir para empreendedores que desejam ter êxito nos mais diversos segmentos do mercado.

Algumas lições podem ser tiradas do filme, como, por exemplo, a necessidade de ter foco e controle emocional, o poder de uma boa oratória, além da importância do trabalho em equipe,

Dirigido por Martin Scorsese, O Lobo de Wall Street teve cinco indicações ao Oscar 2014, incluindo Jonah Hill como melhor ator coadjuvante e Leonardo DiCaprio como melhor ator. 

4. Steve Jobs – O Homem e a Máquina

O documentário retrata a vida e o legado de Steve Jobs, reverenciado por muitos como um gênio, mas como tirano por outros.

Para isso, usa entrevistas com pessoas próximas a ele em diferentes fases da vida. O objetivo do documentário é capturar a essência inovadora de Steve Jobs, além dos valores que moldaram a cultura do Vale do Silício.

É um ótimo roteiro, portanto, para entender a importância de se tomar decisões assertivas

filmes empreendedorismo: steve jobs

5. Walt antes de Mickey

Para quem já é empreendedor ou quer empreender, é sempre interessante conhecer histórias de quem chegou longe. Por isso, vale muito a pena assistir esse longa-metragem, que conta sobre a vida de Walt Disney, os primeiros anos de carreira e os desafios enfrentados pelo desenhista antes de abrir o consagrado estúdio.

Durante a narrativa, você vai descobrir a determinação de Disney em ter um negócio próprio e todo o processo antes de ter a ideia que mudaria para sempre sua vida: o personagem Mickey.

Além de uma grande história, esse é um daqueles filmes que podem ajudar empreendedores a encurtar caminhos para chegar aos objetivos de crescimento.

Entre as lições do filme, estão, por exemplo, a importância de escolher bem a sua equipe, além da necessidade de ter um plano de ação e, em hipótese alguma, desistir dele, em nenhuma circunstância.

filmes empreendedorismo: wal antes de disney

6. Fome de Poder

Em uma lista com filmes sobre empreendedorismo, não poderia faltar Fome de Poder, que traz detalhes verdadeiros de tudo o que aconteceu para que o McDonald’s se tornasse a primeira cadeia de fast food em escala mundial e um ícone da sociedade ocidental.

O longa mostra a concepção do primeiro restaurante pelos irmãos McDonald e como tudo mudou quando eles conheceram um vendedor de máquinas para fazer milkshake, Ray Kroc. Foi dessa sociedade que nasceu, então, a rede mundial de lanchonetes.

O filme é uma aula de empreendedorismo e traz lições, como, por exemplo, a necessidade de conhecer muito bem o seu produto e seus clientes e de encontrar sócios com a mesma visão que você. Em Fome de Poder, você também vai descobrir que uma boa oratória e carisma podem fazer a diferença.

Além disso, há outro aprendizado ainda mais importante: nunca é tarde. Isso porque Ray tinha 52 anos quando conheceu os irmãos McDonald e só vou virar dono mesmo da empresa 7 anos depois. 

Por último: a perseverança e o pensamento positivo podem levar ao sucesso.

7. A Rede Social

Assim como em Fome de Poder, nesse filme você vai descobrir como surgiu um dos maiores negócios da atualidade: o Facebook. A produção mostra a trajetória do jovem Mark Zuckerberg, que criou a rede social ainda na faculdade.

Além de mostrar como Zuckerberg atingiu o topo, o filme também expõe como o jovem passou por cima de algumas relações pessoais em nome do sucesso. Um filme interessante e instigante sobre empreendedorismo.

fimes empreendedorismo: a rede social

8. O Homem que Mudou o Jogo

Empreendedorismo e liderança estão sempre interligados. Por isso, esse título – baseado em fatos reais – é uma ótima escolha. O Homem que Mudou o Jogo é protagonizado por Brad Pitt e conta a história de Billy Beane, gerente de um time de beisebol que é surpreendido com um corte no orçamento.

Diante disso, para conseguir maior rendimento, o protagonista desenvolve uma complicada análise estatística de seus jogadores, tornando possível fazer mais com menos. A estratégia bem sucedida coloca a equipe entre as principais do país.

Com doses extras de motivação, essa é uma história que pode inspirar empreendedores a buscarem alternativas pouco evidentes para chegar ao sucesso sem gastar muito.

filmes empreendedorismo: moneyball

9. Invictus

Invictus também traz grandes lições de liderança. A narrativa mostra como Nelson Mandela, interpretado por Morgan Freeman, conseguiu unir, por meio do esporte, um país separado socialmente e economicamente pela divergência racial.

A história também chama a atenção pela habilidade de negociação de Mandela, uma característica necessária para qualquer empreendedor.

filmes empreendedorismo: invictus

10. Silicon Cowboys

Na década de 80, época em que Microsoft e a Apple ainda não existiam, a IBM era líder – e imbatível – no mercado dos computadores. A história muda com a chegada de três fundadores, cujos apelidos deram origem ao documentário “Silicon Cowboys”, de 2016.

Os criadores da Compaq Computer chegaram ao Vale do Silício e, com muita coragem, ousaram enfrentar a hegemonia da gigante do ramo. Seguindo um caminho improvável, a pequena competidora ajudou a transformar o mercado e torná-lo o que é hoje.

O documentário pode ser uma grande inspiração para empreendedores que têm medo de arriscar ou se sentem acuados frente aos grandes players.

Bônus: A Vida e a História de Madam C.J. Walker

Uma dica bônus. Trata-se, na verdade, de uma minissérie, lançada recentemente, que retrata a história da primeira mulher negra dos Estados Unidos a se tornar milionária por esforço próprio. Hoje, ela é uma referência de empoderamento feminino no mundo do empreendedorismo.

Na produção, você vai conhecer a trajetória e os desafios de uma mulher que, com apenas 37 anos, criou um império de cosméticos para cabelos afro. Antes de fundar seu negócio, ela trabalhava como lavadeira e ganhava menos de dois dólares por peça de roupa.

Além de inovação e criatividade, a minissérie também traz lições valiosas e encorajadoras de carreira e de vida, como a importância de estar sempre atento e não se acomodar; ter uma boa oratória (mais uma vez ela) e confiar no seu potencial. Mais importante: sonhos existem para serem realizados.

Além desses, é possível encontrar outros grandes filmes sobre a difícil, mas prazerosa jornada do empreendedorismo. As produções podem ajudar com novas inspirações, além de dicas para lidar com as mais diferentes situações. Aproveite!

Categories
Tecnologia e Tendências

UP Digital Sebrae: transformação digital para os pequenos

Se você, pequeno empreendedor do food service, quer aumentar suas vendas e colocar o seu estabelecimento na internet, então precisa conhecer o UP Digital Sebrae. O programa irá contribuir com a aceleração digital do seu negócio. Por isso, continue aqui com a gente para descobrir como!

De acordo com a 5ª edição da pesquisa “Os impactos do coronavírus nos pequenos negócios“, em dois meses, 12% das empresas conseguiram adaptar o modelo de negócio para o mundo digital.

Os dados também apontam um aumento de 37% para 44% das empresas que estão usando ferramentas digitais para se manter em funcionamento. Além disso, houve uma redução de 39% para 23% das empresas que afirmam que só podem funcionar presencialmente.

Uma análise dos dados confirma o que já era evidente: a pandemia acelerou a digitalização dos pequenos negócios, que vêm, então, adaptando-se ao novo cenário e intensificando a transformação digital com o aumento das vendas online.

Foi pensando nisso – em ajudar empreendedores a ingressarem ou ampliarem a sua presença digital – que o Sebrae criou o programa UP Digital.

UP Digital Sebrae

Dez dias, cinco encontros virtuais e muito aprendizado. Essa é a proposta do UP Digital Sebrae, um programa ágil de consultoria individual e coletiva, desenvolvido para ajudar comerciantes a aplicar ferramentas digitais. O objetivo é que, ao fim da jornada, o empreendedor dê um passo rumo à transformação digital.

Como funciona?

Ao longo de uma jornada de aceleração de 10 dias, os empreendedores participam de encontros coletivos e mentorias individuais sobre tecnologia e marketing digital direcionadas para o negócio.

Os participantes são divididos em pequenos grupos no WhatsApp, de acordo com o segmento e também com a maturidade digital do negócio, ou seja, o nível de aplicação das tecnologias digitais no dia a dia da empresa para promoção e vendas.

Além dos encontros coletivos e individuais, os participantes ficam no grupo por 10 dias. Dessa forma, eles têm a oportunidade de compartilhar práticas, dúvidas e dores com outros empresários do mesmo segmento que eles. É uma experiência de imersão muito rica, destaca a analista de Inovação e Competitividade do Sebrae Minas, Carla Gobb.

Como participar?

Os donos de pequenos negócios interessados em participar do Up Digital Sebrae podem realizar a pré-inscrição, clicando no aqui.

As vagas são destinada aos microempreendedores individuais (MEI), microempresa (ME), empresas de pequeno porte (EPP) e artesões. O programa é totalmente gratuito.

Após a pré-inscrição, uma equipe do Sebrae fará contato com o empreendedor para entender o nível de maturidade digital da empresa e incluí-lo em um dos grupos formados para iniciar a jornada.

Categories
Tecnologia e Tendências

WhatsApp Business: 4 motivos para usar a ferramenta

Uma ferramenta gratuita e simples de operar, com diversas funcionalidades desenvolvidas especialmente para os pequenos negócios. Estamos falando do WhatsApp Business, a versão comercial do aplicativo mensageiro, que vem ganhando destaque em tempos de pandemia e de um intenso movimento de migração das empresas para a economia online.

De acordo com pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box 2020, 76% dos usuários do WhatsApp se comunicam com marcas usando o aplicativo. Portanto, construir a presença online do seu estabelecimento é fundamental para manter a saúde dele.

Sobre o WhatsApp Business

O WhatsApp Business, que pode ser acessado no Android, iPhone, além da versão web, permite que o comerciante organize as conversas com os compradores e ofereça seus produtos de forma profissional.

Entre as funções, está a possibilidade de criar um perfil com informações completas do negócio, elaborar um catálogo de produtos e marcar conversas com etiquetas categorizadoras, por exemplo.

O aplicativo também permite criar mensagens prontas e personalizadas, como saudações ou mensagens de ausências, úteis para agilizar as conversas, evitando, assim, que os clientes fiquem sem respostas.

Além disso, o programa também disponibiliza estatísticas que podem ser de grande valia nas estratégias de comunicação do seu estabelecimento.

Confira agora cinco recursos do WhatsApp Business que podem ajudar o seu negócio – e que não existem na versão comum do aplicativo.

1. Perfil profissional

Criar um perfil profissional: essa talvez seja uma das principais vantagens do aplicativo. O WhatsApp Business permite que, além da foto de perfil, você também adicione informações básicas, mas fundamentais para qualquer negócio.

É possível adicionar o endereço do seu estabelecimento e incluir um mapa, o que facilita bastante, principalmente para quem tem loja física. Dessa forma, o cliente não precisa ficar perguntando isso na conversa.

Outros dados como o horário de funcionamento, o segmento comercial, além de site e e-mail para contato também podem ser adicionados. Tudo de forma fácil, por meio das configurações do próprio aplicativo.

Todos essas informações atestam a legitimidade da sua empresa e tornam o perfil do estabelecimento mais atrativo, já que os clientes poderão encontrar esses dados rapidamente, além de deixar a aparência mais profissional.

2. Catálogo de produtos

Com WhatsApp Business, você também consegue criar um catálogo dos produtos e serviços do seu estabelecimento.

É possível cadastrar seus pratos e itens separadamente, adicionando, para isso, fotos, preço, descrição e um link para cada produto, caso você tenha site ou uma loja virtual, por exemplo. A plataforma também permite enviar os detalhes dos produtos para os clientes, facilitando, dessa forma, a venda e economizando tempo.

Facilidade para quem compra e também para você, que não tem mais o trabalho de ficar selecionando fotos para enviar aos clientes ou buscando preços e detalhes na sua tabela. Fica tudo disponível, a apenas alguns toques dos consumidores.

3. Produtividade e automatização

O WhatsApp Business também traz a oportunidade de automatizar respostas. Você consegue, por exemplo, criar mensagens de saudação, de boas-vindas ou de agradecimento pelo contato.

Também é possível automatizar mensagens de ausência, ideais para serem enviadas fora do expediente, em feriados e aos finais de semana. Vale ressaltar que todas as mensagens podem ser automatizadas, e você consegue, assim, adequar os textos ao seu público e à identidade da sua marca.

Outro recurso que ajuda na agilidade da comunicação com os clientes são as respostas rápidas. Você pode criar modelos de respostas e associá-las a um atalho. Por exemplo: é possível associar o atalho /obrigado a uma resposta como Obrigado por entrar em contato. Dessa forma, toda vez que você digitar /obrigado durante uma conversa, esse atalho será substituído pela resposta salva. Dessa forma, não é preciso digitar um texto padrão mais longo cada vez que precisar.

4. Etiquetas e estatísticas

Existe, ainda, a possibilidade de acessar dados sobre mensagens enviadas, entregues, lidas e recebidas. Essas informações podem ser acessadas na configurações do próprio app e são úteis na sua estratégia de comunicação e vendas. Com elas você pode, por exemplo, avaliar se uma campanha de marketing foi bem-sucedida.

As conversas também podem ser etiquetadas com marcadores como “pago”, “novo cliente” e “pagamento pendente”. Você pode, por exemplo, categorizar mensagens mais urgentes ou pedidos preferenciais, assim como identificar os contatos mais rapidamente. Permitindo, assim, uma triagem mais eficiente de conversas.

As etiquetas – que são coloridas – podem ser criadas com os temas que desejar, de acordo com as necessidades do seu estabelecimento.

Conclusão

Facilidade de uso, custo zero e ótimos recursos. O WhatsApp Business se torna um valioso aliado na hora de criar um canal direto entre os consumidores e o seu estabelecimento. Afinal, comunicar-se bem com o seu cliente é essencial para fazer bons negócios.

Categories
Gestão

As 4 principais razões para comprar no comércio local

Em meio à crise, eles precisam muito de você, consumidor. Descubra alguns dos principais motivos para comprar no comércio local e ajude, assim, fortalecer a economia do país!

Ao encomendar o pãozinho na padaria da esquina, pedir o almoço no restaurante da vizinhança ou fazer as suas compras no minimercado do bairro, o consumidor contribui com o setor que, de acordo com o Sebrae, é responsável por mais da metade de empregos formais no Brasil.

Além de estimular o desenvolvimento da própria comunidade, o consumo de micro e pequenas empresas também fortalece a economia, que passa por um momento delicado. Os mais de 12 milhões de pequenos negócios representam 99,1% do total de empresas brasileiras e por quase um terço da riqueza do país.

Com o apoio de todos os consumidores, é possível ajudar os pequenos negócios a superarem esse momento. Eles são o combustível da nossa economia e precisam de todos nós para continuar existindo.

Importância de apoiar e comprar do comércio local

Promover o consumo local gera ganhos para toda a região, porque ajuda a estabelecer um comércio mais justo, desde o pequeno agricultor até o restaurante da esquina, criando mais empregos e, assim, melhor distribuição de renda.

Para te convencer dessa e de tantas outras vantagens, listamos os quatro principais motivos para comprar em um comércio local. Confira:

1. Facilidade

É perto de casa. Um fator que afeta até o trânsito, já que produz menos deslocamentos pela cidade. Além disso, também contribui para o meio ambiente, uma vez que reduz a emissão de gases poluentes de carros e ônibus.

2. Empregabilidade

Como citamos anteriormente, comércios locais são responsáveis por cerca de 54% dos empregos formais. Os mais de 12 milhões de micro e pequenos negócios representam 99,1% do total de empresas e respondem por 27% do produto interno bruto (PIB).

3. Dinheiro permanece no seu bairro

Ao comprar no comércio local, o dinheiro fica no seu bairro e isso possibilita a criação de de novas oportunidades, além de gerar mais empregos e distribuir melhor a renda na sua região. Portanto, uma maneira de também ajudar a melhorar o lugar que você mora.

4. Desenvolvimento local

O pequeno desenvolve a comunidade. Comprando dele, você ajuda a fortalecer os negócios. Isso estimula os estabelecimentos a inovarem, melhorar o desempenho, diversificar a oferta de produtos e serviços, além de atender melhor o cliente.

Categories
Gestão

Delivery: dicas para adaptar o seu negócio

Com lojas fechadas, empreendedores do food service precisam buscar alternativas para continuar vendendo. Encontre, neste artigo, dicas que vão ajudar você a adaptar seu negócio para o delivery

As necessárias medidas de isolamento para enfrentamento ao novo coronavírus acertaram os negócios em cheio. No setor de food service não foi diferente.

De portas fechadas, muitos comerciantes – que antes atendiam apenas em pontos físicos – estão recorrendo às entregas para manter as vendas ativas. No entanto, nem todos os empreendedores estavam preparados para isso, já que, antes de se aventurar no delivery, é preciso planejamento.

Pensando nisso, decidimos reunir algumas dicas, simples e práticas, que podem te ajudar a otimizar a sua adaptação e as vendas. Confira!

1. Explore as opções disponíveis

Não dá pra negar. Quando o assunto é delivery, a gente logo pensa nos aplicativos de entrega de comida, que têm registrado aumento nos pedidos, nesses últimos meses. SIM! Estar neles é vantajoso tanto para quem compra, quanto para quem vende.

Para o consumidor, os principais benefícios estão ligados à praticidade e simplicidade de fazer e receber os pedidos. Já as empresas ganham em visibilidade da marca e facilidade de comunicação.

Whatsapp Business

No entanto, há outras alternativas que podem te ajudar a aderir ao formato. O próprio WhatsApp, por exemplo, pode ser um aliado. A versão business do aplicativo permite montar um catálogo de produtos e atender diretamente os pedidos.

Além disso, o WhatsApp anunciou, recentemente, um novo recurso, que permite transferir dinheiro e fazer compras em estabelecimentos por meio do aplicativo. Clicando aqui, você terá mais detalhes sobre essa novidade.

Há, ainda, outras plataformas, como o ZapCommerce e Olist, que também podem facilitar esse processo de venda por redes sociais.

Google Meu negócio

Para aqueles empreendimentos que ainda não estão na internet: faça o cadastro no Google Meu Negócio. A plataforma do Google é uma boa opção para ajudar o seu negócio a ganhar visibilidade, além de ser encontrado com mais facilidade. E o mais importante: de forma gratuita!

A ferramenta exibirá informações detalhadas, como localização, horário de funcionamento, links para site, perfis em redes sociais e fotos, por exemplo. Além disso, o Google Meu Negócio também permite que o consumidor avalie o seu negócio, a maneira rápida e eficiente de receber um feedback.

2. Defina o meio de entrega

Assim como há aplicativos dedicados à entrega de comida, também existem outras empresas que oferecem o serviço de delivery para mercadorias em geral. Entre eles, Loggi, Lalamove e o Rappi, por exemplo.

Mais importante: lembre-se sempre de pesquisar, analisar e comparar as taxas dos serviços.

3. Meios de pagamento

Entre as dicas para adaptar o seu negócio para o delivery, estão os meios de pagamento. Um ponto importante para empreendedores que ainda não são tão familiarizados com o meio digital e estão iniciando, agora, as entregas. Atente-se às taxas e condições envolvidas nas transações realizadas por meio de plataformas de pagamentos.

Os prazos de recebimento também devem ser considerados, já que podem variar, de acordo com a plataforma ou o contrato. É preciso analisar, por exemplo, se é mais vantajoso arcar com uma taxa maior, mas receber de imediato, ou o contrário.

Outro ponto de atenção: se optar pelo dinheiro em espécie ou pela máquina de cartão, tome cuidado com as medidas de precaução à covid-19. É importante fazer a higienização constante do aparelho. Usar um filme plástico para cobrir a maquininha pode facilitar a limpeza após o uso. Vale lembrar que cuidados como esse também valem para as mercadorias.

Clicando aqui, você encontra muitas dicas que serão úteis na hora de adaptar seu negócio para o “novo normal”.

4. Informe seus clientes

Garanta que seus clientes sejam informados sobre todas as opções disponíveis de vendas, principalmente os novos formatos. Redes sociais são ótimos canais para comunicá-los e também mostrar que as atividades seguem, mesmo que adaptadas.

Além disso, elas são aliadas na hora de assegurá-los de que o seu estabelecimento vem seguindo as recomendações de higiene dos órgãos de saúde competentes.

5. Além do delivery: dicas para adaptar seu negócio a longo prazo

O delivery é, hoje, a solução ideal para os negócios se adaptarem, mas no curto prazo. Para os médio e longo prazos, pode ser interessante considerar outras possibilidades, como, por exemplo, aderir ao comércio eletrônico, seja por marketplaces ou pelo e-commerce.

Categories
Fique por dentro

Mentorias online e gratuitas para pequenos negócios

Sebrae e Google disponibilizaram mentorias online e gratuitas para pequenos negócios. Descubra, agora, como elas podem ajudar você, empreendedor do food service, a enfrentar esse momento! Então, não perca! Confira:

Adaptar os negócios ao ambiente digital durante a pandemia tornou-se fundamental. No entanto, nem todos os pequenos negócios estavam preparados para isso.

Mentoria Sebrae

Diante disso, para ajudar pequenos empreendedores do food service a impulsionar suas vendas pela internet, o Sebrae disponibilizou, então, o programa Acelera Digital. Trata-se de uma série de encontros virtuais, que contam com a presença de especialistas para compartilhar as melhores práticas do mundo digital.

Entre o público-alvo da ação, estão padarias, confeitarias, restaurantes, minimercados e outros estabelecimentos que se enquadrem como micro ou pequenos negócios.

Como funciona?

Ao longo de uma jornada de aceleração de 10 dias, os participantes são divididos em pequenos grupos no WhatsApp e recebem mentoria gratuita e especializada sobre tecnologia e técnicas de marketing digital. Mais importante: tudo direcionado para o perfil do negócio. São, ao todo, três encontros virtuais.

Ao final, além de poder compartilhar experiências e os resultados da mentoria em seus negócios, os empreendedores também ganham acesso a produtos e serviços do Sebrae.

O Acelera Digital foi criado dentro de uma lógica condizente com o mundo atual e com a demanda dos empresários. É um processo de aprendizagem prática, em que empreendedores compartilham experiências entre si, em um processo guiado por mentores e consultores do Sebrae. Esse é um programa rápido, com objetivo de inserir empresas no mercado digital e ajudá-las a vender por meio da internet”, explicaPaulo Renato Macedo Cabral, gerente da unidade de inovação do Sebrae Nacional.

Confira, abaixo, depoimentos de empreendedores que já participaram das mentorias para pequenos negócios:

Mentoria Google

O Google também lançou uma mentoria para ajudar pequenas empresas a lidar com os negócios nesse momento desafiador e turbulento.

O programa Cresça com o Google é gratuito e auxilia empreendedores com orientações, ferramentas e recursos para manter uma rotina conectada e produtiva, além de saudável.

Durante dois meses, um grande time de mentoras da Rede Mulher Empreendedora ficará disponível aos interessados, que poderão agendar reuniões de 30 minutos com uma delas.

As mentorias para pequenos negócios serão divididas em seis temas. São eles:

Marketing Digital

O empreendedor é orientado sobre como melhorar a divulgação on-line do negócio, além de aprender técnicas para atrair novos clientes e, ainda, como usar as ferramentas disponíveis no mercado para isso. Tudo de acordo com o perfil da empresa.

Vendas On-line

Aqui, o dono do pequeno negócio receberá orientações sobre como oferecer produtos e serviços na Internet. Ele também vai poder entender como funciona a venda on-line e as técnicas que devem ser usadas. Além disso, terá acesso a instruções para uma boa estratégia de vendas e saberá, entre outros, o melhor momento para abrir uma loja online, por exemplo.

Finanças e Contabilidade

Na mentoria, será possível tirar dúvidas sobre planejamento financeiro, fluxo de caixa, além do acesso a créditos ou empréstimos. O empreendedor também pode esclarecer dúvidas sobre ações governamentais e descobrir os impactos delas para os negócios.

Apoio Jurídico

A mentora dará dicas que serão úteis na hora de lidar com contratos e, ainda, na gestão de fornecedores e colaboradores. Além disso, também entram em pauta outras questões, como trabalhistas e tributárias, por exemplo.

Inteligência Emocional

Inteligência emocional também é um tema importante para lidar com os negócios. Portanto, fundamental para enfrentar e reagir ao atual cenário, repleto de desafios e incertezas.

Por isso, a mentoria também auxilia empreendedores a identificar emoções e lidar com elas, além de orientar sobre a importância de buscar o equilíbrio entre trabalho e família. Além disso, as dicas ajudarão em uma tomada de decisão mais assertiva e na melhor maneira de exercer a liderança nesse período.

Inovação e Modelos de Negócio

Nessa sessão, o empreendedor receberá dicas que vão ajudar a inovar e executar um novo modelo de negócio. Ou seja: orientações que poderão aumentar a receita da empresa.

Como participar?

Para participar do programa, acesse a página da mentoria clicando aqui. Depois disso, você precisa escolher um dos temas e preencher o formulário de inscrição. Posteriormente, você poderá marcar uma reunião de 30 minutos com alguma das 30 mentoras disponíveis.

Um dia antes da mentoria, você receberá, no seu e-mail, um link. No dia e horário previamente agendados, é preciso, então, acessá-lo.

Concluindo, aproveite essas oportunidades!

Categories
Fique por dentro

Abrasel disponibiliza cartilhas para bares e restaurantes

O setor de food service tem sido impactado diretamente pelas necessárias medidas de enfrentamento à Covid-19. Pensando nisso, a Abrasel disponibilizou, de forma online e gratuita, três importantes cartilhas para bares e restaurantes.

O objetivo da ação é apoiar e ajudar empreendedores do setor a enfrentarem a crise provocada pelo novo coronavírus e, dessa forma, minimizar os danos aos seus negócios.

Guia de retomada para bares e restaurantes

O isolamento social tem sido, aos poucos, flexibilizado no Brasil. Diante disso, empreendedores do food service já começam a preparar seus estabelecimentos para a retomada das atividades.

Por isso, a Abrasel desenvolveu uma das principais cartilhas para bares e restaurantes, com recomendações para uma reabertura segura. Ou seja, dicas que seguem as recomendações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da OMS (Organização Mundial da Saúde)

O documento reúne dicas de segurança alimentar e de adequações das instalações. Além disso, a cartilha também destaca a necessidade de novas regras de convivência entre os funcionários, entre funcionários e clientes e, ainda, nas relações cliente-cliente dentro do estabelecimento.

O documento pode ser baixado gratuitamente. Clique aqui e faça já o download.

Negociação de aluguéis

É importante que empreendedores do setor de alimentação fora do lar estejam ciente de todos seus direitos e deveres em relação ao imóvel.

Por isso, e com o objetivo de ajudar na gestão, a Abrasel também disponibilizou uma cartilha para bares e restaurantes, que traz como tema a negociação de aluguéis. Um gasto que, de acordo com a instituição, passa dos 4% do custo total dos negócios.

Entre outros pontos, o documento aborda a busca pelo reequilíbrio contratual, além de ações judiciais e fundamentos jurídicos. Tem, ainda, questões relacionadas à rescisão sem pagamento de multa e disponibilidade de imóveis comerciais após a crise.

O download pode ser feito clicando aqui.

Como ter sucesso nas operações de delivery

O delivery tem sido uma estratégia adotada por muitos estabelecimentos para manter as atividades durante a pandemia. Diante dessa nova realidade, a Abrasel lançou uma cartilha online e gratuita sobre como ter sucesso nas operações de delivery.

O documento, que conta com mais de 25 páginas, é um guia completo que trata de diversos pontos essenciais, como, por exemplo, os novos hábitos de consumidor, dicas para adaptação de cardápio, embalagens adequadas, marketing e promoções.

Além deles, também tem explicações sobre os tipos de delivery, relação trabalhista com entregadores e relações com clientes.

Clique aqui e acesse.